História


Crescemos no seio de uma família de produtores, com uma forte e sentida relação com o vinho, com a terra, com o campo e com a propriedade rural.

Desde tenra idade que observámos as suas práticas e que escutámos com orgulho e atenção as lições que os nossos pais, avós e bisavós nos transmitiram. Foi nessa altura que apreendemos os primeiros ensinamentos sobre a produção e que nos apercebemos que nada se consegue nesta área sem trabalho e sacrifício.

Fomos beber a inspiração necessária na tradição familiar mas não deixámos de aplicar a nossa própria estratégia quando concebemos o Projecto da Herdade das Servas, que nasceria em 1998.

A preocupação por redescobrir o nosso passado não ficou contudo por ali. Muito pelo contrário, jamais deixámos de tentar procurar informações sobre as nossas origens, sobre aqueles que nos antecederam e sobre a sua ligação com o vinho.

O facto de termos uma talha datada de 1667 desde sempre nos despertou a atenção e nos aguçou ainda mais a curiosidade. Representaria aquele símbolo a origem vitícola familiar? Partimos então em busca de respostas, na impossibilidade de o fazermos pessoalmente, requisitámos um estudo externo.

Esta investigação, ainda em curso, tem sido bastante proveitosa e superou largamente as nossas expectativas iniciais. Mais de uma centena de fontes históricas garantem-nos a produção de vinho no seio familiar, pelo menos, até à 13ª geração (cerca de 350 anos).

Estamos neste momento a aprofundar conhecimentos sobre as práticas e métodos utilizados ao longo dos tempos e a estudar a evolução dos mesmos. Afinal, os nossos ascendentes sempre lutaram para melhorar geração após geração a qualidade do produto final, que é, nem mais nem menos, aquilo que nós próprios ambicionamos.

Nesse sentido, sem nunca esquecermos o nosso passado, temos sempre que possível, introduzido as nossas ideias e o nosso cunho pessoal. Consideramos que esta será a marca do nosso tempo e o legado que deixaremos às gerações vindouras.

Esta percepção da realidade leva-nos a crer que para além de todo o trabalho, dedicação e entrega, o segredo da conquista passará ainda pela obtenção de uma simbiose quase perfeita entre as aprendizagens herdadas (passado) e as inovações introduzidas (presente).