“Herdade das Servas Reserva” branco e tinto fazem a dupla ideal para o Inverno

“Herdade das Servas Reserva” branco e tinto fazem a dupla ideal para o InvernoVoltar11
Jan
2017
O site de notícias ShoppingSpirit destacou os nossos Herdade das Servas Reserva BrancoHerdade das Servas Reserva Tinto.
«Demorou a chegar, mas parece que o Inverno veio para ficar. Já lá vai o tempo em que os vinhos brancos só faziam sentido quando os dias quentes se aproximavam. A tendência alterou-se e o Inverno pede agora vinhos brancos estruturados e intensos como o estreante ‘Herdade das Servas Reserva’, de 2015, uma aposta dos irmãos Serrano Mira para fazer dupla com o homólogo ‘Reserva tinto’, no mercado com a colheita de 2013. Vinhos bastante aromáticos e com enorme potencial de envelhecimento que transmitem o carácter dos grandes vinhos alentejanos».

«O ‘Herdade das Servas Reserva branco 2015’ conjuga com mestria as castas Arinto (50%), Alvarinho (25%) e Verdelho (25%). A perfeição do lote, associada ao terroir das suas vinhas, resulta num vinho de enorme elegância capaz de agradar a especialistas e enófilos. No aroma sobressaem o alperce, a pêra e a lima. A casta Arinto, em preponderância, traz a acidez e a mineralidade que o tornam um néctar bem estruturado, límpido e bastante citrino, ao passo que, as castas Verdelho e Alvarinho lhe conferem o corpo de um branco de Inverno. No conjunto, as três castas elevam o seu potencial de envelhecimento, que nas condições ideais poderá atingir os 8 anos em garrafa».

«O ‘Herdade das Servas Reserva tinto’ só é lançado quando atinge o patamar de excelência e com o perfil idealizado pelo produtor. A mais recente colheita, de 2013, é a 6.ª edição desta referência e foi lançada em Setembro passado, resultando de um profundo e complexo blend de Alicante Bouschet (50%), Cabernet Sauvignon (30%), Alfrocheiro (10%) e Aragonez (10%). O vermelho granado profundo da sua cor faz antever os aromas a frutos pretos bem maduros, groselha, cassis, cacau e especiarias. No paladar, a sua robustez e complexidade tornam o seu final persistente; são notórios os taninos redondos e robustos que lhe garantem tempo de guarda».
«Dois vinhos com origem em vinhas instaladas em solos vermelhos, derivados de calcários pardos ou cristalinos, que beneficiam da particularidade do clima mediterrânico. Os seus aromas tostados decorrem da fermentação e do estágio em barricas de carvalho. O estreante ‘Reserva branco’ estagiou durante 9 meses em barricas de carvalho francês com batonnage. No caso do ‘Reserva tinto 2013’, concluída a fermentação malolática, o vinho estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês e americano, de primeiro e segundo anos».